BLOG

03/13
2017

Definir conceito, selecionar materiais e coordenar equipes. Tudo isso faz parte do trabalho de um Designer de interiores. Com a crescente expansão da construção civil e do mercado imobiliário, a presença de alguém para pensar as texturas, estilo, organização e funcionalidade dos ambientes, tem sido cada vez mais requisitada.


O Designer de interiores tem a possibilidade de trabalhar em ambientes comerciais, residenciais, stands, vitrines, produção em conjunto com desenvolvedores de games e muitas outras áreas em que o profissional pode se engajar e buscar especialização.
Nada substitui o desenho à mão, mas hoje existem inúmeras ferramentas que auxiliam no trabalho do designer: AutoCAD, Promob, Revit e 3DMAx, são alguns exemplos de ferramentas básicas que podem ser utilizadas no processo de criação de projetos, simulações de ambientes, tudo isso em hiper-realidade.


O mercado exige que o profissional do design esteja cada vez mais capacitado para lidar com as mais variadas situações. Estar antenado com outros mercados é um fator crucial, pois, pensar ambientes é pensar na personalidade do cliente, em elementos que tornem o local aconchegante, pensar nas cores e as sensações que elas passam, quais imagens, fotografias utilizar e ornar isso com a vida que acontece ali. São pequenas nuances retiradas de outras áreas que vão construindo a carga teórica desse profissional e tudo é revertido e aplicado na atividade prática.


Pensar em design é pensar em inovação, versatilidade e conforto. Pensar grande é Faculdade Rebouças, vem ser FRCG.


Fonte: Faculdade Rebouças






Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados